Bairros de Bafatá com melhor acesso à água com o Projeto “Bafatá Misti Mas Iagu”

Dois furos com capacidade de 18 m3/hora; onze fontanários novos em três bairros diferentes, um reservatório reabilitado e vários quilómetros de condutas subterrâneas reparados. Estes são os resultados a que a TESE Sem Fronteiras, a ASPAAB – Associação de Saneamento Básico Proteção da Água e Ambiente de Bafatá (enquanto entidade gestora do serviço de abastecimento de água) e a Direção Geral de Recursos Hídricos (proprietária das infraestruturas) se propõem com a obra iniciada no âmbito do projeto “Bafatá Misti Mas Iagu – Abastecimento de Água à Cidade de Bafatá II”, e que pretende aumentar a quantidade de água de fonte melhorada disponível para fornecimento à cidade de Bafatá, na Guiné-Bissau.

Com uma duração estimada de quatro meses e avaliação em cerca de 250 mil euros, a obra inclui ainda a instalação de três geradores fotovoltaicos para o funcionamento de bombas submersíveis. No final, serão ainda realizados testes de pressão e estanqueidade nos diferentes pontos da rede de abastecimento de água que visa beneficiar cerca de 15 000 habitantes da cidade de Bafatá. Segundo Giacomo Tedesco, da TESE Sem Fronteiras, “a obra insere-se na reabilitação e expansão de infraestruturas nos bairros Praça, Ponta Nova, 1, 2, 3, 4 e 5 de Bafatá, previstas pelo projeto para Março de 2015.” O “Bafatá Misti Mas Iagu” é promovido pela TESE Sem Fronteiras, com os parceiros ASPAAB e Agência Holandesa de Desenvolvimento (SNV), com os associados Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL) e Delegacia Regional de Recursos Hídricos de Bafatá (DRRH-B). O projeto é financiado pela União Europeia e pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

www.youtube.com/watch?v=_IyFscRO_xQ