Porto Design Factory: a ideia é entrar, criar e experimentar

A Porto Design Factory, inaugurada a 10 de agosto, no pólo da Asprela, pretende ser um ponto de “encontro e experimentação” onde os estudantes, docentes e investigadores do Instituto Politécnico do Porto (IPP) possam testar as suas ideias, sem custos, nem limitações de áreas de conhecimento. “Ainda antes de abrir, já tínhamos um conjunto de estudantes que se meteu cá dentro e não quis mais sair. Eles têm-se apoderado do espaço num espírito livre, sem donos”, conta Rosário Gambôa, presidente do IPP, ao Canal Superior. Aberto 24 horas, 7 dias por semana, o espaço está preparado para receber projetos de qualquer área, ou apenas ideias que pretendam tornar-se palpáveis. “Os estudantes de tecnologia podem encontrar aqui estudantes de gestão, que podem apoiar na parte administrativa ou de contabilidade, ou podem encontrar projetos de outros cursos com elementos de design, criatividade ou inovação”, exemplifica Rosário Gambôa. Em simultâneo, na Porto Design Factory, além do desenvolvimento de projetos, podem estar a decorrer concertos, exposições ou conferências. A ideia é que exista um “ambiente informal”, mas com um “rigoroso projeto pedagógico por trás”, frisa a presidente da IPP, graças à “equipa de docentes e investigadores” que está destacada para dar suporte e acompanhamento aos trabalhos desenvolvidos.

Trata-se, por isso, de um local para ideias em fase de pré-incubação. “Quando encontrarmos projetos que queiram transformar-se em pequenas empresas, aí nós articulamos com a rede de incubadoras, para que os projetos possam ser lá desenvolvidos”, garante Rosário Gambôa. No dia da inauguração, entre as 9 e as 18 horas, a Porto Design Factory recebe diferentes personalidades nacionais e internacionais para o Think Education Fórum. Em debate vão estar temas como o Ensino Superior, empreendedorismo e novas tecnologias. Entre os parceiros da Porto Design Factory estão, por exemplo, o Instituto de Empreendedorismo Social, a AEP, a Universidade de Stanford, o CERN e a Aalto Design Factory. O projeto do IPP integra a rede internacional Design Factory Global Network, formada por 11 instituições, com design factories em cidades como Xangai, Genebra e Helsínquia.

http://dfgn.org