Cortiça portuguesa a caminho de Marte

A Agência Espacial Europeia (ESA) iniciará a sua missão rumo a Marte em 2020 e pretende utilizar a cortiça para proteger amostras do solo do planeta vermelho. A missão Mars Sample Return terá uma duração de cinco anos e irá juntar a ESA, a NASA e a Phobos Sample Return.
A composição leve e resistente ao calor deste material sustentável permitirá a construção de escudos térmicos que ajudarão na poupança de combustível e criar uma camada protetora à medida que a sonda se aproxima da atmosfera terrestre.
O laboratório de Castelo Branco do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) tem sido o local escolhido para a fase experimental destes escudos térmicos, que serão aplicados em contentores esféricos, num veículo que trata as amostras para o nosso planeta. Este projeto envolve a Corticeira Amorim, a empresa Critical Materials e o Instituto de Polímeros PIEP.