ABB alimenta o continente gelado

ABB, S.A.
Tel.: +351 214 256 000 · Fax: +351 214 256 390
marketing.abb@pt.abb.com · www.abb.pt

O governo do Uruguai voltou-se para a Novasol Ingenieria, o maior instalador de soluções fotovoltaicas do Uruguai, para o fornecimento de uma instalação solar experimental para resistir aos terríveis desafios ambientais da base que detém na Antártida. A equipa do projeto enfrentou vários desafios, incluindo ventos até 200 km/h, temperaturas polares e uma variação extrema nas horas da luz solar, até 16 horas no verão e apenas 2 horas no inverno. Uma outra complicação era a curta janela de tempo para a execução da instalação antes da estação do ano se alterar e a escuridão do inverno chegasse. A Novasol decidiu contar com a ABB para ajudar nestas circunstâncias complicadas. A solução fornecida pela ABB incluiu 1 inversor UNO-DM-1,2-TL-PLUS-SB (1,2 kW a 230 VAC 1ph), 1 registador de dados VSN700-03, 1 placa de comunicações UNO-DM-COM KIT, 1 estação meteorológica VSN800-14, 1 CB principal da central, 1 RCD e conetores MC4-Evo2.

A Novasol e a ABB trabalharam para recriar o ambiente hostil da Antártida num laboratório de testes rigorosos, para terem a certeza que tudo funcionava nas condições difíceis do campo. As capacidades flexíveis de ligar e utilizar do inversor UNO-DM-PLUS acoplado com a capacidade de monitorização remota significou que a Novasol não só concluiu a instalação de 1,2 kW no prazo de 3 dias, como também conseguiu monitorizar remotamente o desempenho da instalação, recolhendo dados dos padrões meteorológicos que melhor informarão as instalações de grande escala no futuro. A Plataforma de gestão de fábricas Aurora Vision da ABB está a ser utilizada para a monitorização remota. A garantia de uma ligação de Internet fiável constituiu um desafio mas foi efetuada com sucesso graças a 2 ligações de satélite. A assistência e os testes da ABB nas condições de teste, com o suporte logístico local e internacional, ditaram a confiança da Novasol no sucesso do projeto. As indicações iniciais do projeto-piloto foram muito encorajadoras e o passo seguinte é a instalação de uma central de 100 kW em 2019, à medida que o Uruguai avança para gerar 45% das suas necessidades de energia da Antártida através de fontes renováveis a curto prazo e 100% a longo prazo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta