Escolas de Faro evitam a emissão anual de 224 toneladas de CO2

Três escolas do agrupamento Pinheiro e Rosa em Faro decidem avançar com a construção de sistemas solares fotovoltaicos que vão permitir reduzir os custos energéticos e baixar a pegada ecológica destes estabelecimentos. A Secundária Pinheiro e Rosa, a EB 2,3 Neves Júnior em Faro e a EB 2,3 Poeta Emiliano da Costa em Estoi integram sistemas com uma potência total de 226 kWp que vão produzir energia renovável equivalente ao consumo anual de 134 famílias e evitar a emissão de 224 toneladas de CO2.

Os 752 painéis solares foram instalados na cobertura dos pavilhões desportivos das escolas pela empresa DC-PV e financiados pela cooperativa de energias renováveis Coopérnico. Depois da sua amortização serão convertidos em UPAC (Unidade de produção de autoconsumo) que vão reduzir a conta de eletricidade destas escolas. Estes sistemas possuem postos de carregamento para veículos elétricos e um dispositivo público que exibe em tempo real, para a comunidade escolar, a energia produzida, o total acumulado e o CO2 poupado pelo sistema solar. As obras iniciaram-se em novembro de 2018 estando concluídas as escolas, Pinheiro e Rosa e EB 2,3 Poeta Emiliano da Costa. Até final de janeiro de 2019 estará concluído o sistema na Escola Básica 2,3 Neves Júnior.