renováveis magazine

21 associações fotovoltaicas pedem à CE para acabar com anti-dumping

Um total de 21 associações solares da União Europeia, em representação…

Um total de 21 associações solares da União Europeia, em representação de 19 estados membro da União Europeia, solicitaram à Comissão Europeia que termine com o preço mínimo de importação (PMI) anti-dumping e os direitos antissubvenção sobre os módulos e as células solares importados da China. As medidas têm estado em vigor desde o final de 2013 e aplicadas durante um período em que a taxa de instalações solares na Europa diminuiu consideravelmente, com apenas 7 GW instalados em 2014.

James Watson, Diretor Executivo da Solarpower Europa afirma que “esta carta sem precedentes das associações nacionais do Comissionado de Malmstrom deixou claro que o setor da energia solar europeu pretende que os direitos comerciais sejam removidos no final de 2015, como estava previsto.” As associações solares nacionais da Alemanha, Itália, Polónia, Reino Unido, Portugal, Grécia, Bélgica, Bulgária, Chipre, Malta, Irlanda, Croácia, Roménia, República Checa, Letónia, Eslováquia, Dinamarca, Suécia, Hungria, Eslovénia e Solarpower Europa, a associação mandachuva representante do setor de energia solar europeu, assinam a carta. James Watson acrescentou que “os signatários desta carta representam mais de 80% do setor de energia solar na Europa, enviando uma mensagem clara de que os direitos de PMI e antissubvenção devem ser eliminados, como previsto, este ano. Temos de ir além dos direitos e garantir que os produtos de alta qualidade referentes à energia solar são promovidos na UE “.

Ivan Nascimento
Grupo ReNews-FEUP

Translate »