a microprodução fotovoltaica

a microprodução fotovoltaica

A microgeração segue o seu caminho, com a nova lei 118-A/2010, após uma interrupção, de alguns meses…

A microgeração/microprodução segue o seu caminho, com a nova lei 118-A/2010, após uma interrupção, de alguns meses. Existem actualmente cerca de 10 mil microprodutores, o que corresponde a aproximadamente a 35,3 MW de microprodução. É pouco, mas é a expressão de uma nova perspectiva do que serão os sistemas energéticos do futuro, a nova perpectiva “power from the people”.

A História começa aqui…

Ainda me lembro do dia em que saiu o Decreto-Lei 367/2007, era uma realidade nova para nós, desconhecida, cheia de dúvidas, não tínhamos histórico para sustentar os nossos argumento técnico-comerciais junto dos clientes, não tínhamos a certeza do comportamento das instalações, se produziriam na realidade aquilo que os programas de simulação nos diziam. em termos técnicas as dúvidas eram muitas e subsistiam. a própria entidade Reguladora/Certificadora, Certiel, tinha as mesmas dúvidas, como se iria efectuar o pagamento da energia produzida ao Produtor, e pagavam? Quando? Como? Por quanto tempo? Que segurança tinha o produtor? O investimento na altura de uma Microgeração (±25.000 €) dava para comprar um bom carro por exemplo, era este o tipo de questões com que fomos confrontados juntos dos nossos clientes! O Português é desconfiado…está escaldado, a história muitas vezes têm-lhe dado razão, mas neste caso felizmente que não teve.

Mas como bons Portugueses que somos, demos a volta, no bom sentido, claro, a todas estas questões. com o tempo fomos refinando a nossa oferta, a nossa qualidade de serviço, o pós-venda, que é muito importante nestas situações. Em 2008 o valor por kWh com que o Microprodutor era remunerado no ano zero (desde a data de ligação até 31 Dezembro desse ano) até aos cinco seguintes foi de 0,65 €/kWh, tinha de ser para o investimento ser economicamente atractivo, investimento versus receita. O registo (licenças) era obtido através do SRM Sistema Registo Microgeração) na página, www.renovaveisnahora.pt, com dia e hora a publicar no website, onde era disponibilizada uma cota, normalmente 3 MW.

Rui Azevedo e Hélder Correia
Smartwatt
rui.azevedo@smartwatt.pt, helder.correia@smartwatt.pt

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da “renováveis magazine” nº6. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »