componentes e dimensionamento do circuito solar

componentes e dimensionamento do circuito solar

São cada vez mais claros os sinais de um renovado interesse pela energia solar. Não se observava nada de semelhante…

São cada vez mais claros os sinais de um renovado interesse pela energia solar. Não se observava nada de semelhante desde os anos setenta, isto é, desde a primeira grave crise petrolífera. Nessa altura foram muitas as esperanças depositadas nesta forma de energia limpa, facilmente disponível e praticamente inesgotável. No entanto, os resultados obtidos foram uma desilusão, não só devido a expectativas teóricas demasiado optimistas, mas também devido a erros técnicos. De facto, a construção destes sistemas é fácil e simples apenas aparentemente.

Hoje em dia, estamos em condições de evitar os erros do passado. Todavia, isto não basta para assegurar um ressurgimento correcto e estável da energia solar, já que os seus custos são ainda bastante elevados. São também necessários incentivos adequados, justificados pelo facto que a energia solar pode limitar o consumo de combustíveis fósseis, que cada vez mais comprometem os delicados equilíbrios térmicos e biológicos do nosso planeta. Devemos considerar que a defesa do meio ambiente e da saúde pública não pode ser deixada unicamente às leis de mercado, já que o mercado ignora estas realidades de tão grande importância.

As novas disposições dos regulamentos em relação à eficiência energética definem que “O recurso a sistemas de colectores solares térmicos para aquecimento de água sanitária nos edifícios abrangidos pelo RCCTE é obrigatório sempre que haja uma exposição solar adequada” (Decreto-Lei n.º 80/2006 de 4 de Abril, Capítulo III, Artigo 7.º, n.º 2).

Antes deste regulamento não existiam quaisquer obrigações legais e a escolha de se realizar um sistema solar era facultativa. Portanto, do nosso ponto de vista, podíamos realizá-lo caso fosse conveniente e existissem espaços técnicos disponíveis à sua realização. Com tal liberdade, normalmente estávamos limitados à escolha de uma das soluções tradicionalmente propostas para sistemas solares.

CALEFFI Portugal

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da “renováveis magazine” nº5. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »