renováveis magazine

EPLAN Smart Mounting: a nova versão 2024

EPLAN Smart Mounting: a nova versão 2024

A mais recente versão do EPLAN Smart Mounting apresenta novos painéis de controlo e os gestores de produção podem agora ter uma visão geral de todas as encomendas: tudo num único campo e sem terem de fazer as rondas no chão de fábrica. Isto assegura que todos os pedidos podem ser vistos num relance e permite garantir que todos os recursos estão a ser utilizados da melhor forma.

Os técnicos de produção também recebem apoio adicional: ao digitalizar um componente, o software mostra exatamente onde este deve ser instalado.

O Smart Mounting facilita ainda mais o fabrico de armários de controlo e a construção de painéis. Conduz os técnicos de montagem através dos passos de montagem de calhas, condutas de cabos e componentes elétricos, e mostra onde cada componente deve ser colocado. No entanto, o pessoal de fabrico não é o único a receber o apoio ideal; os gestores de produção também beneficiam da visão geral completa dos projetos e também no interior dos mesmos. Anteriormente, esta visão estava limitada a uma única encomenda, mas na nova versão 2024 é apresentado todo o fluxo de encomendas na produção.

Diferentes painéis de controlo mostram todas as encomendas atualmente em curso – incluindo a fase em que cada uma se encontra no processo de produção. Existe uma visão geral única onde o diretor de produção pode ver todas as informações relevantes, incluindo os comentários dos técnicos ao nível da encomenda. Se pretender, o gestor pode selecionar uma ordem (em curso) e receber todas as informações sobre o progresso dessa ordem individual, apoiando assim o planeamento de
recursos, melhorando a comunicação entre a equipa e poupando a realização de rondas demoradas no chão de fábrica.

Rastreio para um melhor cálculo de custos

Outra inovação: tanto o EPLAN Smart Mounting como o EPLAN Smart Wiring avaliam agora simultaneamente as encomendas anteriores, ou seja, as já registadas. O software mostra quantas encomendas foram processadas durante um determinado período de tempo e determina KPIs, como o tempo médio necessário por componente ou ligação. Estes valores podem ser utilizados de forma ideal para calcular os custos de tempo para novas encomendas e facilitam o teste de novos fluxos de trabalho para otimizar os processos de produção. Por exemplo, se o processo de etiquetagem de componentes for alterado, o tempo por item pode ser verificado após alguns trabalhos. O acompanhamento detalhado ao nível do trabalho fornece uma visão geral ótima.

M&M Engenharia Industrial, Lda.
Tel.: +351 229 351 336
info@eplan.ptwww.eplan.pt

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da “renováveis magazine” n.º 56. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

Outros artigos relacionados

Translate »