Renovação do edifício CALEFFI, um alinhamento com o futuro

A perfeita integração dos pilares estratégicos, atrás identificados, foi o mote para a renovação do edifício sede da CALEFFI em Portugal, erigido na década de 90 do século passado.

A CALEFFI apresenta, na definição da sua missão, o foco na inovação respeitando os pilares da sua filosofia, para manter a liderança na produção e disponibilização ao mercado de soluções para instalações de climatização e hidrossanitárias. Todos sabem que, para a CALEFFI, até os mais pequenos detalhes são importantes, sendo que pugnamos por promover escolhas que privilegiem os recursos humanos e a inovação.

Os pilares estratégicos que definem centram-se nestes últimos dois propósitos, onde o FLOW OF LIFE apresenta uma evolução através de métodos inovadores e padrões qualitativos elevadíssimos, onde a qualidade é sempre a soma de pequenos gestos estratégicos e relevantes. Este é também o ponto de partida onde a CALEFFI define o objetivo e concretiza aquilo que é MADE IN CALEFFI.

Os restantes três pilares estratégicos apresentam o futuro como a evolução em continuidade, empurrando a linha do horizonte um pouco mais além, suportados pela sustentabilidade que permite aproximar o bem-estar ambiental, social e económico a ser transmitido intacto às futuras gerações, através do binómio definido pelo conforto térmico e pela poupança hídrica e energética, integrando a tecnologia como uma parceira decisiva da capacidade de investigar, desenvolver e implementar soluções de vanguarda por parte da CALEFFI.

A perfeita integração dos pilares estratégicos, atrás identificados, foi o mote para a renovação do edifício sede da CALEFFI em Portugal, erigido na década de 90 do século passado.

A CALEFFI apresenta agora a sua sede – que ostenta orgulhosamente a classificação energética A+ e NZEB 21 – intervindo na reexecução dos contextos bioclimáticos e proteções passivas inseridos no edifício, no aumento do isolamento térmico da fachada e cobertura, incluindo a contribuição da iluminação natural nos espaços logísticos, na alteração da caixilharia para soluções com corte térmico e classe A+. Tendo o edifício sido dotado de tecnologias renováveis (bombas de calor de elevada eficiência e painéis fotovoltaicos) para redução de consumos de energia primária, promove taxas de autonomia energética elevadíssimas e um alto nível de conforto, não só do ponto de vista térmico, mas também luminotécnico (com recurso exclusivamente a tecnologia LED de elevada eficiência) e de qualidade do ar interior (com ventilação mecânica que garante caudais de ar novo adequados a cada espaço ocupado, com o correto nível de filtragem, assegurando ainda uma pressão positiva em todo o edifício).

A CALEFFI adicionou ainda que este edifício integra toda a tecnologia CALEFFI, quer ao nível da central técnica, que é integramente composta por equipamento CALEFFI – entre outros, referimos os grupos de enchimento com desmineralização PT580, grupos de impulsão de alta eficiência série 165 HE ligado com os coletores para aquecimento e arrefecimento isolados série 550, separadores de microbolhas de ar e de sujidade série 546, contadores de energia CONTECA EASY com ligação MODBUS à GTC do edifício – quer na solução de controlo dos ventiloconvetores e a UTAN, que foram dotados nas válvulas de controlo independente de pressão FLOWMATIC série 145 e que garantem o triplo efeito de balanceamento, controlo por diferencial de pressão de forma dinâmica e controlo por temperatura do espaço ocupado em sinergia com os controladores EKINEX EASY ROOM TEMPERATURE CONTROLLER ER2 em cada espaço.

A bomba de calor RDZ com módulo hidráulico incorporado e Triple Inverter (compressão, ventilação e bomba de circulação) que centraliza a produção de energia permite condicionar a temperatura da água no sistema primário e está protegida adicionalmente com as válvulas antigelo série 108.

Num edifício onde o binómio sustentabilidade/conforto e qualidade interior foram determinantes para a tomada de decisão, é relevante referir que esta execução promove o contributo de energia renovável em mais de 2/3 do seu consumo global de energia primária do edifício, permitindo uma redução da pegada carbónica em cerca de 6 toneladas anuais, quando comparado com o edifício nas suas condições energéticas e de conforto / qualidade interior iniciais.

A CALEFFI concluiu que o resultado final foi ao encontro dos seus valores, pilares estratégicos e do propósito inicial, numa coerência integral, apresentando a marca de Edifício Muito Eficiente NZEB21, contribuindo enormemente para a redução da dependência da energia primária não renovável, com participação decisiva de marcas e tecnologias que integram o grupo CALEFFI – CALEFFI, RDZ, CRISTINA e EKINEX.

Este é mais um contributo que sustenta o compromisso da CALEFFI de continuar com o seu alinhamento com o futuro, liderando pelo exemplo, focados na constante responsabilidade para com os profissionais, para com o mercado e para com as famílias e nossas gerações futuras.

CALEFFI Portugal
Tel.: +351 229 619 410 · Fax: +351 229 619 420
[email protected] · www.caleffi.com

Translate »