Um vento de mudança na manutenção de turbinas eólicas

Um vento de mudança na manutenção de turbinas eólicas

A mudança de óleo numa turbina eólica é uma fonte de preocupação devido aos custos envolvidos nesta…

A mudança de óleo numa turbina eólica é uma fonte de preocupação devido aos custos envolvidos nesta operação de manutenção, devido à possível contaminação do óleo, bem como de possíveis erros que podem afetar a fiabilidade das turbinas eólicas.

Por norma os fabricantes recomendam, de forma cautelosa, a substituição do óleo entre 3 e 5 anos, no entanto os óleos sintéticos já demonstraram poder atingir os 7 anos. A vida útil máxima do óleo numa caixa de engrenagens resulta da combinação da otimização das propriedades do fluido, do acompanhamento analítico da condição do mesmo, da filtragem o mais fina possível e da manutenção rigorosa do equipamento.

O próprio fluido pode ajudar a prolongar os intervalos de mudança, reduzindo o desgaste das engrenagens e a formação de impurezas prejudiciais às mesmas.

Neste setor é também muito importante procurar reduzir o número de intervenções associadas ao lubrificante dos multiplicadores.

A TOTAL trabalha, ativamente, no segmento de energia eólica. Sendo uma alternativa aos combustíveis fósseis, a energia eólica tornou-se global: as turbinas eólicas terrestres foram instaladas em mais de 90 países, de acordo com o Global Wind Energy Council. Vários projetos eólicos offshore estão, atualmente, a expandir-se para fora do Mar do Norte, o berço da energia eólica offshore.

Vítor Fernandes

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da “renováveis magazine” nº38. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

    Outros artigos relacionados

    Translate »