programa

Vantagens do Programa de Apoio a Edifícios Sustentáveis

Qualquer programa que apoie esta melhoria, independentemente do montante, é seguramente um passo na direção certa.

O atual programa de apoio a edifícios sustentáveis está agora disponível e representa um compromisso sério na tentativa de convencer inúmeros proprietários a investir na melhoria do desempenho energético dos seus edifícios.

Muito frequentemente arredados destes princípios pelos avultados investimentos necessários, é assim colocada à disposição uma ferramenta importante que poderá converter aqueles que ainda estavam indecisos das suas vantagens.

Comparticipando numa medida que pode ser interpretada como bastante generosa, permitirá que muitos lares existentes se tornem muito mais confortáveis e resultará sem dúvida na sua valorização enquanto imóveis.

A importância da sustentabilidade

Numa era em que tanto se debate acerca da importância de uma maior neutralidade carbónica e, consequentemente, maior eficiência energética, programas deste género servem uma multitude de propósitos.

Por um lado, abrem a porta a todos aqueles que permaneciam inertes na fronteira, tentados a investir na melhoria da eficiência energética dos seus edifícios, mas preocupados com os elevados custos.

Por outro, servem de modelo e prova efetiva a uma parcela importante da população que está ainda por convencer em relação à importância destas medidas. Resta a renovada esperança que, ao testemunhar na prática os efeitos práticos destes investimentos, resolvam também eles tomar a iniciativa de mudança.

As vantagens de edifícios mais sustentáveis

A primeira e mais óbvia vantagem para os interessados prende-se com a vertente económica. Um edifício que tenha melhor classificação energética reflete-se numa em menores gastos energéticos ao longo da sua vida útil.

Ao mesmo tempo, o impacto que este tem no consumo de combustíveis fósseis reduz-se, nomeadamente quando inclui opções como o recurso a tecnologia solar para aquecimento de água, produção de energia, ou a isolamento de qualidade em paredes e janelas. Este em particular fará com que as necessidades energéticas na hora de climatizar as divisões sejam muito menores.

Aqueles que tenham tido o privilégio de aplicar alguns destes princípios em edifícios mais antigos são as melhores testemunhas da sua eficácia. A cada área em que se investe na eficácia energética corresponde uma inegável melhoria do conforto e da poupança inerente.

Incentivos não são patrocínios

Uma das maiores críticas a qualquer programa semelhante prende-se muito frequentemente com os montantes disponibilizados e com as condições de acesso, por vezes incomportáveis para uma considerável parcela da população.

Os interessados devem consultar uma lista de requisitos que definem nomeadamente a necessidade de optar por componentes da mais elevada eficiência energética. Estes, refletem-se, sem surpresa, num montante global mais elevado.

A vantagem principal resulta de todos aqueles que estejam verdadeiramente interessados na melhoria dos seus edifícios poderem assim optar por soluções que estariam um pouco além do seu orçamento, traduzindo-se muito melhor eficiência energética.

Em última análise, um investimento desta natureza é sempre positivo em diversos aspetos. O proprietário vê acrescentado conforto, poupança e valorização ao imóvel. Ao mesmo tempo, retira pressão ao consumo de combustíveis fósseis e o seu nefasto impacto no ambiente.

Qualquer indivíduo que tenha já vivido numa casa antiga com praticamente nenhum isolamento saberá descrever a enorme diferença que janelas duplas, isolamento nas paredes ou a instalação de painéis solares representam.

Qualquer programa que apoie esta melhoria, independentemente do montante, é seguramente um passo na direção certa.

Translate »